O dia em que a ‘Maldição da Atualização’ não me deixou jogar

Read More

Jogo vídeo game desde que me entendo por gente. Comecei no Telejogo da Philco, era bem legal aquele bastão que ficava pra cima e pra baixo na tela com um quadrado batendo nele. Na época chamávamos de tênis (criança tem uma imaginação). Passei pelo Atari, depois veio a geração 8 bits e 16 bits que pra mim foi a melhor de todas, e os vídeo games foram evoluindo.

Posso dizer que até a geração do PlayStation 2 e Xbox a coisa era muito boa, digo isso porque jogar ainda era simples. Você sentava sozinho ou com algum amigo, ligava o vídeo game, escolhia quem iria ficar do lado direto da tela porque era mais fácil fazer a meia lua do Hadouken e pronto, era diversão á flor da pele. Continue reading “O dia em que a ‘Maldição da Atualização’ não me deixou jogar”

Retro Controle – Final Fight (A história do Game)

Lembra de quando os arcades eram em botecos sujos, com cinzeiro colado perto da tela e a gente tinha que ficar varias horas aguardando a vez de jogar porque sempre tinha um garoto maior ou mais forte que passava na nossa frente? Pois essa foi a melhor época da minha vida! Ser um nerd magricela que adorava video games e conseguia ver naquele personagens da tela toda a arte e a magia que só os jogos eletrônicos podem nos proporcionar nos anos 80 era difícil, mas era extremamente maravilhoso. Principalmente quando nos deparávamos com Final Fight. Continue reading “Retro Controle – Final Fight (A história do Game)”