Uma aula de história e amor com os Video Games


Primeiramente é com prazer que escrevo esse texto.

Meu nome é Lucas Casimiro, professor de História, colecionador e game maníaco desde pequeno.

Lembro como se fosse hoje do primeiro dia em que me deparei com o primeiro vídeo game de minha vida , eu tinha cinco anos quando em um domingo meu pai me coloca na garupa de sua moto e eu agarrado em suas costas chego a casa de seu amigo.

Chegando na sala, suas duas filhas estão cada uma com um controle nas mãos. Fiquei sem entender nada olhando aquelas meninas manusearem uma alavanca e apertando um único botão vermelho sem parar, na tela preta e branca havia dois personagens vistos de cima que estavam lutando boxe, porém pareciam mais dois caranguejos que boxeadores, meu primeiro contato com um Atari 2600. Foi o motivo para pedir para meu pai me levar a casa de seu amigo todos os domingos.

passa_o_controle_atari_2600

Com seis anos conheci meu primeiro fliperama, era nada mais nada menos que Final Fight, paixão a primeira vista. Com oito anos ganhei meu primeiro Famiclone, e me encantei pelo encanador barbudo, o vídeo game era um daquele clones de Nintendinho que eu jogava em uma TV em preto e branco que meu pai comprou de um vizinho. Eu não podia instalar na TV colorida da sala pois alguém o disse que vídeo game estraga a TV.

Após isso veio o Super Nintendo. Depois o PlayStation que ganhei no período em que quebrei a perna andando de skate, não foi a toa que Tony Hawks 2 sem duvida foi um dos jogos que mais joguei na minha vida.

passa_o_controle_thps_2

Com quatorze anos fui trabalhar na locadora de vídeo games de um primo meu, onde aconteceram as melhores lembranças da minha infância. O tempo passou e eu sempre acompanhando esse mundo fantástico.

Na faculdade ainda antes de me formar comecei a lecionar , me lembro da minha primeira aula, onde com medo de gaguejar ou de dar um branco preparei uma linha temporal dos vídeo games onde consegui relacionar os fatos históricos com a data de lançamento de cada console da história e consequentemente ganhar ali atenção dos meus primeiros alunos além de conseguir confiança para desempenhar meu trabalho como professor.

O vídeo game sempre esteve em minha vida, muito mais que apenas uma distração ser apaixonado por vídeo game é viver a vida daquele personagem que esta ali na telinha é inventar estórias dentro da história do jogo, é se emocionar rir e se divertir.

Contando aqui um pouquinho da minha vida como amante dos vídeo games que agradeço ao Beto pelo convite de fazer parte do Passa o Controle, fico grato por a partir de hoje poder colaborar com essa equipe é isso ai e muito obrigado!


  • wendeli alves

    Bem vindo. A maioria de nós que esta na casa dos 30 e poucos foi apresentado ao atari na casa de amigos. E acabou tendo o próprio, também trabalhei em uma locadora e foi uma das melhores experiencias de minha vida. Muitos e muitos posts e perdeu passa o controle.

    • Esse é o espírito do Passa o Controle meu amigo Wendeli. E muito obrigado por curtir a Live do Valiant Hearts. Essa semana eu volto a jogar. Tive um falecimento na família e por isso dei uma parada.

      Valeu sempre meu fiiii!

Passa o Controle